Dúvidas Frequentes

1 - A alimentação interfere nos resultados de colesterol e triglicérides?

Sim, principalmente no de triglicérides. Por exemplo, alguém com triglicérides elevado, se
comer uma dieta rígida nos dias anteriores à coleta do exame terá um resultado falsamente
baixo. Já uma pessoa com triglicérides normais, mas que come uma feijoada no dia anterior
à coleta, apresentará resultado falsamente alto. Para triglicérides, você deve manter a sua
dieta habitual nos 5 dias que antecedem os exames. Dieta habitual é a que você costuma
comer no seu dia-a-dia. O ideal é não mudar a alimentação. É fundamental jejum de 12 a 16
horas para a coleta do sangue, na dosagem de triglicérides e frações do colesterol.

2 - Atividade física atrapalha os exames de laboratório?

Atividade física intensa pode interferir em alguns exames, por exemplo, na glicemia. Os
exames laboratoriais devem ser colhidos em condições bem definidas, que os médicos
chamam de condições basais. Testes feitos após esforços físicos terão, eventualmente,
valores diferentes dos realizados em condições normais.

3 - Bebida alcoólica pode alterar resultados de exames?

Sim, em especial o de triglicérides. Uso de qualquer bebida alcoólica (vinho, cerveja, uísque)
na véspera da coleta é suficiente para elevar os seus níveis, alterando os resultados. O
álcool também altera muitos outros exames, como colesterol ou gama glutamil transferase,
em intensidade variável. Por isso, o ideal é, antes da coleta dos exames, ficar pelo menos
três dias sem ingerir qualquer bebida alcoólica.

4 - BETA-HCG. Como devo interpretar resultados abaixo de 30,0 mUI/mL?

Este resultado é inconclusivo. Para ter certeza quanto a presença ou ausência de gravidez o
exame deve ser repetido após 2 a 3 dias desta dosagem. Resultados negativos são
informados como resultado = 0,0

5 - BETA-HCG. Posso saber com quantas semanas de gestação eu estou a partir deste resultado?

A dosagem no sangue do beta-HCG não é um exame que se destina a determinar a idade
gestacional, para tal, o exame mais indicado é o ultra-som.

6 - BETA-HCG. Um homem pode fazer beta-HCG?

Sim. Alguns tumores de testículo produzem este hormônio, que pode ser usado como
marcador tumoral para acompanhamento do tratamento e prognóstico da doença.

7 - Com febre ou gripe posso fazer meus exames?

Alguns exames são solicitados para diagnóstico da causa da febre e de outros sinais ou
sintomas e servem para orientar o tratamento. Por outro lado, exames realizados para
controle clínico ou para acompanhamento doenças não associadas ao quadro febril, não
devem ser realizados fora das condições normais de saúde, atividade física e alimentação.
Consulte o seu médico ou o laboratório antes de fazer exames nesta situação.

8 - Exames podem ser coletado à tarde ou à noite?

Alguns, não. Por exemplo, dosagens de: Cortisol, Ferro, ACTH e TSH devem ser realizados
pela manhã, porque ocorrem variações durante o dia. Existem exceções, e algumas vezes a
própria solicitação do médico pede a coleta em horários diversos.

9 - Exames que pedem jejum têm de ser colhidos pela manhã?

Nem todos. Desde que respeite o tempo estipulado de jejum, na maioria podem ser colhidos
inclusive à tarde, sem problemas para o resultado. Solicitar informações com as
recepcionistas do Laboratório.

10 - Fumar antes de colher exames causa alterações?

Sim, em vários exames como agregação plaquetária, e curva glicêmica. Durante a
realização de curva glicêmica o fumo é proibido. Evite fumar no dia da coleta de seus
exames.

11 - JEJUM. Beber água "quebra" o jejum?

Não. A ingestão de água suficiente para satisfazer a hidratação normal não significa que o
jejum tenha sido quebrado.O excesso da ingestão de água interfere em alguns exames de
urina.

12 - JEJUM. Exames de sangue devem ser sempre colhidos em jejum?

Nem todos os exames necessitam de jejum. O tempo de jejum requerido pode variar entre
diversos exames, sendo de 4 horas para boa parte dos exames, de 8 horas para alguns e de
12 a 16 horas para triglicérides e frações de colesterol. Exames como hemograma, por
exemplo, não requerem jejum. Solicitar informações junto as recepcionistas do Lab. Alvaro

13 - JEJUM. Jejum muito prolongado altera resultados de exames?

Um tempo de jejum muito prolongado (superior a 16 horas) também causa variações nos
exames. Cada paciente, cada exame e cada situação devem ter suas particularidades
analisadas de forma a se obter o melhor resultado dos exames. Para evitar alterações nos
resultados, o laboratório não recomenda a coleta de exames após jejum prolongado, mas o
médico do laboratório poderá ser consultado para avaliar cada caso em particular.

14 - JEJUM. Para alguns exames, os médicos dispensam jejum e o laboratório diz que é necessário. Que orientação eu devo seguir?

A boa prática laboratorial recomenda que, para a maioria dos exames de sangue, a coleta
seja realizada após um período mínimo de quatro horas de jejum, para adultos. Crianças e
recém-nascidos devem ter este prazo reduzido ou até mesmo abolido, dependendo de cada
situação clínica. Para cada exame, porém, pode haver necessidade de orientação
específica, pois a concentração das substâncias dosadas, como a glicose, por exemplo,
varia de acordo com o tempo após a ingestão do alimento. Em dúvidas específicas, o
médico do laboratório poderá esclarecer com seu clínico a necessidade.

15 - JEJUM. Pode-se tomar café puro durante o jejum?

Não. Diferentemente da água , a ingestão de café pode causar interferência nos resultados de determinados exames. Por isso, deve-se evitar seu consumo seja puro,com açúcar ou com adoçante.

16 - MEDICAMENTOS. Aspirina altera resultados de exames laboratoriais?

Sim, pode alterar. Aspirina é nome comercial do ácido acetilsalicílico que está presente em
muitos analgésicos e antitérmicos, tais como AAS, Buferin, Melhoral e também é associada
com outras substâncias em inúmeros medicamentos. Por isso, evite seu uso, principalmente
em altas doses, antes da coleta de exames de laboratório. No exame “Tempo de
Protrombina” não ocorre interferência da aspirina, porque este medicamento não interfere
nos fatores da coagulação que são avaliados neste teste.

17 - MEDICAMENTOS. Contrastes utilizados em exames de imagem interferem em exames de laboratório?

Eventualmente podem interferir. Meios de contraste são substâncias de natureza química
diversa, utilizados em muitos exames de diagnóstico por imagem. Há grande diversidade de
meios de contraste e, cada exame, utiliza volume de contraste variável. Contrastes podem
ser administrados por várias vias: oral, venosa, arterial, e, por outras vias, em situações
específicas. O ideal para evitar interferências em exames de laboratório e que a coleta seja
feita antes do uso dos meios de contraste. Alguns contrastes iodados podem interferir em
exames de laboratório por tempo longo, inviabilizando a coleta de determinados exames.
Médico do laboratório poderá avaliar cada caso em que tenha ocorrido uso prévio de
contraste, antes da coleta dos exames.

18 - MEDICAMENTOS. Medicamentos vaginais interferem no exame de urina?

Não, desde que se adote dois cuidados para não misturar esses medicamentos à urina:
higiene vaginal na hora de colher a urina e o uso de tampão vaginal.

19 - MEDICAMENTOS. O uso de vitaminas interfere nos resultados de exames laboratoriais?

Sim, elas podem interferir em certos exames. Por exemplo, a vitamina C pode alterar os
exames creatinina e glicose. Evite o uso de vitaminas antes da coleta de exames.

20 - MEDICAMENTOS. Remédios interferem em exames de laboratório?

Vários medicamentos podem interferir em exames de laboratório, e, por esse motivo, o uso
de medicamentos deve ser informado às recepcionistas do laboratório. A suspensão de
qualquer medicamento, antes da coleta de exames, só pode ser feita por seu médico. O
laboratório informa, no cadastro dos exames, quando algum exame obriga à suspensão de
medicamentos e, quando não for possível suspender a medicação, isto será considerado na
interpretação clínica do resultado.

21 - Menstruação interfere nos exames?

Em exames de sangue geralmente não, mas, em alguns exames, como de urina, pode
causar. Por isso o ideal é fazê-lo fora do período menstrual. Se necessário, a urina pode ser
colhida, adotando-se dois cuidados: higienização na hora do exame e uso de tampão
vaginal, para evitar que o sangue menstrual contamine a urina. Diversos hormônios variam
com a fase do ciclo menstrual e portanto é importante que o médico saiba em que fase do
ciclo ele foi realizado, por isso algumas vezes a recepcionista pergunta qual a data da última
menstruação.

22 - Meu intestino não funciona diariamente, posso usar laxantes para colher a amostra?

Não é recomendado o uso de laxantes para realização do exame parasitológico de fezes.

23 - O resultado de um exame parasitológico de fezes pode ser negativo mesmo eu tendo todos os sintomas de alguma verminose?

Nem sempre o parasito, seja protozoário (ameba, giárdia, etc) ou helminto (ascaris, taenia,
etc), libera cistos, ovos ou larvas. Estes parasitos têm um ciclo de reprodução, sendo que a
liberação de cistos, ovos e larvas não é sistemática, sendo dependente deste ciclo e de
forma intermitente

24 - Outra pessoa poderá retirar meus resultados sem comprovante e independente de qual exame tenha feito?

Não ,apenas alguém portando o protocolo de retirada e documento pessoal pode retirar os
resultados. A entrega de exames para terceiros, sem o protocolo não é permitida.
Evidentemente, existem casos excepcionais que serão analisados pela direção.

25 - Para colher fezes para exame, eu preciso tomar algum cuidado especial?

Não. Também não precisa ser a primeira evacuação do dia. Isso vale para quase todos os
tipos de exame de fezes. A coleta pode ser feita em casa, em frasco fornecido pelo
laboratório ou adquirido em farmácia. O laboratório não sugere o uso de laxantes para a
coleta de fezes, esta orientação só pode ser dada pelo seu médico. Para “cultura de fezes”
deve ser retirado frasco apropriado no laboratório, caso o tempo para entrega da amostra
possa ultrapassar 2 horas.

26 - Para o exame de rotavírus, como devo proceder para coletar a amostra de fezes?

Qualquer amostra de fezes de qualquer evacuação pode ser colhida em recipiente limpo e
seco. O frasco deve ser entregue o mais rápido possível ao laboratório, pois o prazo de
análise para a pesquisa deste vírus é de seis horas. Se não puder ser entregue
imediatamente, congelar as fezes e transportar em recipiente térmico com gelo.

27 - Por que há orientação para desprezar o primeiro jato de urina quando vamos fazer esse exame?

O primeiro jato de urina carrega células e secreção que podem estar presentes na uretra.
Quando se avalia uma possível infecção urinária, é importante que o material examinado
não esteja contaminado com material da uretra. Daí a necessidade de desprezar o primeiro
jato e coletar o jato médio, ou seja, uma urina que representa apenas o material que está na
bexiga.

28 - Por que, às vezes, após a coleta de sangue o local da punção fica roxo?

Na maioria das vezes acontece porque houve pouco tempo de compressão no local da
punção. Esta mancha roxa denomina-se “equimose” e ocorre pelo extravasamento de
sangue para fora da veia. É causado também por veias finas, delicadas, ou com pressão
interna elevada por uso de algum medicamento que altere a coagulação do sangue (por
exemplo aspirina)

29 - Urina só pode ser colhida no laboratório?

Depende do tipo de exame. Para cultura, o ideal é que a urina seja colhida no laboratório. Já
a urina tipo I, que é mais comum, pode ser colhida em casa, desde que colhida em frasco
apropriado, fornecido pelo laboratório ou adquirido em farmácia. A entrega da urina no
laboratório deve ser feita no máximo 2 horas após a coleta.

30 - Urina, tem que ser sempre a "primeira urina da manhã"?

Somente se o seu médico solicitar. Se isso não acontecer, a urina poderá ser colhida em
qualquer horário do dia, sendo melhor colher a amostra após permanecer duas horas sem
urinar. O ideal é que a urina seja colhida em frasco apropriado, fornecido pelo laboratório ou
adquirido em farmácia.